Associação dos Produtores de Biodiesel prevê avanço do mercado



20.01.2020

De acordo com Erasmo Carlos Battistella, presidente da Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (Aprobio) e da fabricante gaúcha de biodiesel BSBios, com sede em Passo Fundo (RS, em entrevista ao site Dinheiro Rural, o mercado de biodiesel vai crescer consideravelmente este ano no país.

No ano passado, a produção de biodiesel foi de 5,4 bilhões de litros, volume 25% acima do ano anterior. O faturamento das 52 unidades produtoras de biodiesel foi de R$ 14,1 bilhões. Considerando apenas o aumento de 1%, indo a B11 (que tornou obrigatório o teor de 11% de mistura), o volume pode chegar a 6 bilhões de litros até o fim deste ano.

Conforme o cronograma estabelecido pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), a projeção é que a indústria brasileira atinja a marca de 10 bilhões de litros até 2023. A previsão é que em 2028 chegue ao mercado o B20 (20% de mistura obrigatória). O salto é bastante significativo, quando comparado aos 14 anos necessários para sair do B2 até o B10.

O aumento da mistura também abre a possibilidade de investimentos. Isso porque a matriz veicular brasileira é dependente em excesso do diesel fóssil. No ano passado, o diesel respondeu por 47,9%, ante 4,4% do biodiesel. Em 2017, o porcentual foi, respectivamente, 47,4% e 3,6%, o que mostra ascensão do diesel renovável.

Segundo Battistella, são estimados para toda a cadeia cerca de R$ 6 bilhões em investimentos nos próximos cinco anos. “Isso não virá somente de melhorias das indústrias, mas também de estruturação das redes de distribuição e da produção de matéria-prima. No fim das contas, esse estímulo ao setor vai gerar empregos, que é o que nós queremos no Brasil”.

Fonte: site Dinheiro Rural

FacebookTwitter


Ver todas
Voltar